Saturday, May 29, 2010

Nova Recolha de Provérbios e Outros Lugares Comuns Portugueses

(edição de Setembro de 1974)


Coordenação e Introdução de Manuel João Gomes
Capa e Ilustrações de Henrique Manuel
Edição e Plano Gráfico de Edições Afrodite
Direitos Reservados de F. Ribeiro de Mello / Ed. Afrodite

Colecção Antologia

Na badana


Diz-se – é lugar comum dizer-se – que os provérbios são a sabedoria do povo e que ditados velhos são os evangelhos. O trabalho deste livro esforça-se por provar – o mais materialistamente possível – que o 1.º daqueles lugares-comuns é falho de verdade, embora o 2.º seja mais que verdadeiro. Que a ideologia (dominante) nos aliena (também) mediante uma linguagem de provérbios, ditados, lugares-comuns estratificados, fixos e estereotipados, que os provérbios ditos populares sejam um bom momento de obscurantismo, tal como os evangelhos e os que por eles militam, ninguém aqui o duvida. Quanto a serem os provérbios uma sabedoria, mostra-se neste trabalho que eles estão realmente nos antípodas da ciência, como Ideologia que são, como Impostura feudal-burguesa que está demonstrado serem. Será a 1.ª vez que entre nós tal se afirma? Será que é importante, ou é descabido, inoportuno e provocatório afirmá-lo? Julgai-o vós, compradores e interessados. A coordenação destes textos parte de um ponto de vista político; As outras coordenações anteriores, também. Cada cabeça, sua sentença. O saber ocupa lugar. Devagar é que não se vai longe. Os provérbios não são a sabedoria do povo, mas a Ideologia. Deus dará… mas se Deus não dá? Se os ditados velhos são evangelhos, abaixo com eles! E vivam os ditados novos, Rei morto – rei posto.