Saturday, January 06, 2007

26 Anos da União Soviética, de Francisco Ferreira

(edição de 1975)


26 Anos na União Soviética, Notas de Exílio do "Chico da C. U. F."
Autor: Francisco Ferreira
Prefácio: José Augusto Seabra
Capa: Henrique Manuel
Colecção Documentos




Na Contracapa

26 ANOS NA UNIÃO SOVIÉTICA é a história dum combatente, a história duma vida dedicada à causa do Socialismo.
O autor, de seu nome Francisco Ferreira, cedo se tornou conhecido como “Chico da C. U. F.”, graças à actividade «subversiva» que desenvolveu no seio dessa empresa que foi o símbolo do monopólio capitalista em Portugal.
Já o fascismo provocava, entre as organizações operárias do nosso País, o seu cortejo de vítimas, quando Francisco Ferreira enveredou pelos caminhos da clandestinidade – única forma de organizar o combate contra os exploradores do Povo. Alguns anos depois, participa na Guerra Civil de Espanha, essa confrontação onde os revolucionários de muitos países se empenharam na luta contra Franco, Hitler, Mussolini – os ditadores apostados em varrer a liberdade da face da Europa.
Da Espanha, vencida nas suas aspirações democráticas, Francisco Ferreira parte par a U. R. S. S., onde, depois duma curta actividade numa fábrica, ingressa na Rádio Moscovo. Ao longo de mais de duas décadas, fará ouvir a sua voz em programas dirigidos a Portugal, ao Brasil e às antigas colónias portuguesas.
Mas o que foi a história da U. R. S. S. ao longo de todos esses anos? Que fizeram os herdeiros de Lenine da pátria do Socialismo? Como foram defendidos, no primeiro país socialista do mundo, os interesses dos trabalhadores? Por que razão José Stalin, o indiscutível «Pai dos Povos», perde, com a morte, a razão das suas medidas políticas? Porquê e para quê a «desestalinização»?...
Eis algumas das questões que não puderam deixar de apresentar-se a um homem que, como Francisco Ferreira, sempre procurou a sua razão de ser na luta frontal, ética, libertadora, dos oprimidos contra os opressores.
Em agosto de 1965, Francisco Ferreira sai, finalmente, do País de Lenin, via Cuba. Que traz ele para nos contar?
As maravilhas do Socialismo soviético? Ou as amarguras desilusões dum ideal traído?...Talvez, muito simplesmente, a certeza de que o combate não está concluído, que há muito a emendar e, principalmente, muitos atropelos a exigir a justiça...